Arquivo de abril, 2005

VIA LACTEA

quarta-feira, abril 20th, 2005

Via Láctea

"Ora (direis) ouvir estrelas! Certo
Perdeste o senso!" E eu vos direi , no entanto,
Que, para ouvi-las, muita vez desperto
E abro as janelas, pálido de espanto…

E conversamos toda a noite, enquanto
A Via-Láctea, como um pálio aberto,
Cintila. E, ao vir do sol, saudoso e em pranto,
Inda as procuro pelo céu deserto.

Direis agora: "Tresloucado amigo!
Que conversas com elas? Que sentido
Tem o que dizem, quando estão contigo?"

E eu vos direi :"Amai para entendê-las!
Pois só quem ama pode ter ouvido
Capaz de ouvir e de entender estrelas."

Olavo Bilac

PEQUENO ENTE

quarta-feira, abril 20th, 2005

Texto de Luiz Alpiano Viana
 
Quando penso em ti meu coração se acelera e bate descompassado e forte. Sinto na alma um calafrio. Temo desfalecer-me e não mais voltar a te ver!
 
Meus sonhos são leves e as noites muito frias. Levanto-me porque não te esqueço, e ao fitar o firmamento, estrelas vejo, mas só as que se parecem contigo. São todas lindas, mas poucos as percebem! Têm um brilho como o dos teus olhos e pestanejam como se a mim um convite fizessem!
 
Esqueço de rezar porque já és uma oração de amor. Os anjos que me guardavam partiram… Será que mudei  tanto? Duvido que Deus me abandone nessa hora tão difícil.
 
Quero escrever um poema, mas não sei como fazê-lo. Sei que te amo, e é assim que te entendo!

ONDE A VENTURA MORA

quarta-feira, abril 20th, 2005

Onde a Ventura Mora

Uma casa de palha à beira de uma estrada.
Dentro, um pote, um baú, uma rede e uma esteira,
fora, dando alegria à casa, uma roseira.
Em torno, a solidão: a grande paz sonhada…

O homem acorda cedo ouvindo a passarada:
vai ao campo cantando uma canção brejeira…
fica a embalar o filho a humilde companheira;
em seguida, faz renda ou borda na almofada.

À tardinha, é o regresso. A criança, ao vê-lo grita.
Ela acha que o marido é bom como ninguém.
Ele acha que a mulher é a mulher mais bonita.

Tu não crês na ventura; ela existe, porém:
é nessa casa pobre onde a ventura habita;
se viveres assim, serás feliz também.

Cleômenes Campos

%d blogueiros gostam disto: