Arquivo de março, 2006

CANSEI DE ME OLHAR NO ESPELHO

domingo, março 5th, 2006

 

Texto de Luiz Alpiano Viana

Cansei de me olhar no espelho, tentando encontrar-me neste país tão desumano. Onde encontrar as tintas e quais as cores que cairiam bem em mim? O pintor veterano é um verdadeiro profissional, ele sempre acerta no traço das cores e quando erra, surgem matizes nunca vistos. É o aprendizado sem técnica e a descoberta involuntária. Dias há que não tem matéria prima para trabalhar, porém, como sempre, improvisa. Cuida para fazer o que pode com o de que dispõe. Bate as mãos e se conscientiza: hoje não é meu dia. Olha para o céu como que pedindo ajuda ao Criador. Sabe, todavia, que em algum lugar neste mundo de meu Deus, há abundância, de dinheiro, de trabalho, de boa vontade dos governantes, de idoneidade e de honestidade também. Lugares existem onde o homem é tratado como verdadeiro ser humano e é tido como a espécie mais valorizada de todos os tempos. Não lhe faltam os cuidados merecidos, pois o governo cumpre com sua parcela de responsabilidade. Seria um mundo, assim, com que todos sonham. As gerações se sucedem, e a movimentação do homem buscando caminhos que o levem ao oásis salvador é ininterrupta. Poder-se-ia imaginar que aqui mesmo existe esse paraíso.

 

As mãos que constroem pequenos utensílios, fabricam também grandes fortalezas, conjuntos habitacionais e conglomerados financeiros que gerariam milhares de empregos e mudariam a vida de comunidades inteiras. Escolas se abririam para formar, educar e profissionalizar milhares de pessoas, impulsionando o progresso na sua dimensão maior. A exportação e a importação de produtos domésticos e industriais, apontam o rumo do desenvolvimento. Onde encontrar esse líder, esse enviado especial que mudaria o destino de uma nação cujo progresso ainda engatinha. Teria que ser um líder de preparo espiritual e humanitário, incansável defensor do bem e do amor ao próximo, qualidades que os homens de hoje não têm.

 

Suíça, Suécia, Dinamarca e Canadá conseguiram chegar ao apogeu, lugar em que todas as nações queriam estar. Nesses países o cidadão paga corretamente seus impostos e com isso o povo não passa fome, tem educação, moradia, assistência médica e hospitalar gratuita. Não existem filas nas repartições públicas e tudo é resolvido no mesmo dia e hora. Eu queria que o Brasil fosse assim também, mas é muito difícil mudar conceitos tão egoísticos das lideranças governamentais. Os políticos são peças desse xadrez em que o objetivo principal é o acesso livre ao erário. Buscam a facilidade do enriquecimento, manipulando órgãos e repartições públicas. A maioria do povo é órfão de pai e mãe. Sabemos que não estão alí para servir à Nação, mas que entram no jogo para tirar proveito, e ninguém os consegue impedir. As leis são deles, são eles os próprios legisladores e continuam praticando os mesmos atos de sempre. A disputa pelo poder é exacerbada. Os que ali estão não querem perder a posição que desempenham, até porque outros, com o mesmo obejtivo, já estão a caminho.

 

Os milhares de reais desviados dos cofres públicos todos os anos, e a sonegação ao fisco, dariam para resolver grande parte dos problemas da população carente, como saneamento básico, escolas, hospitais e moradia. O enriquecimento ilícito de algumas dessas pessoas que manipulam o dinheiro da nação, é bem visível. Não basta o trabalho profícuo do Ministério Público de denunciar culpados, é preciso mais empenho das poucas autoridades sérias do país. Enquanto se prende um corrupto, outros milhares atuam na sala ao lado, sem medo de punição porque aqui há dois pesos e duas medidas. Felizmente nesse último governo começaram ser presas pessoas como juízes, empresários, diretores de empresas estatais, policiais militares e federais. Alguma coisa está sendo feita que nos governos anteriores seria impossível acontecer. Tomara que seja o início de um novo país, com novas leis e com novos governantes.

Anúncios
%d blogueiros gostam disto: