Arquivo de dezembro, 2012

NATAL

domingo, dezembro 23rd, 2012

           Será que Natal é festa dos momentos felizes ou dos ruins? Se for para os dois, por que não só para os bons? Eu me martirizo nas festividades natalinas. Há marcas que ainda não consegui apagá-las. Às vezes me pego chorando e tenho vergonha de mim mesmo e dos que estão me vendo. Também me estimula a lembrança de nessa época fugir para bem longe dos amigos e da família. Tal prática não acho correta, porém vontade não me falta. Retruco minhas dores e apascento o animal selvagem e faminto de paz que tenho em mim para viver essa data em berço dos meus…
            Ah! Se eu soubesse dissimular bonito faria-me isso sem dúvida! Dir-me-ia assim: Olhe ali os lírios dos campos… As borboletas coloridas… Os gafanhotos pulando de galho em galho e o beija-flor polinizando as sementes para nova temporada. Ah! Se eu pudesse olhar para mim e não me desse conta da tristeza e do estresse que o mundo me proporcionou. Orgulhar-me-ia dos bons feitos, mas tocaria o bordão da paz que há em meu coração. Ainda não me arrisquei a fazer essa nota musical que me parece um dó maior sustenido, em cuja partitura os acordes da vida silenciam os meus reclamos.
          Para quem vive sozinho há muito tempo espera que os amigos e familiares convidem-no para uma ceia, não digo a do Menino que é festejada agora, porém outra. Até uma ceia de conversa é válida. De vez em quando a gente pratica coisa parecida quando visita um amigo. O coração do homem sadio está voltado para a noite dos presentes que em larga escala são trocados entre pessoas queridas.
          As luzes que iluminam o Presepe Divino refletem nos ambientes os anseios de cada um, onde são nítidas também as expressões de dias melhores para toda a humanidade. Na noite em que a Estrela Maior brilhará mais forte estarei distante de muita gente querida. Sentirei um vazio imenso ao me voltar para o passado e certamente chorarei conscientemente mais uma vez. Tenho crido que as pessoas que gostam de mim reclamarão minha presença nas confraternizações de fim de ano. Mas nesses momentos me curvo com humildadade dizendo que meu coração também terá um toque festivo de pensar em cada uma delas. O meu desejo é que o Natal traga mudanças substanciais para todos os homens. Aposto em que depois de tantas luzes vindo do céu, mudarei determinada, significativa e inteligentemente.
%d blogueiros gostam disto: