Arquivo de julho, 2014

TODO DIA É SÓ UM HOJE

sexta-feira, julho 4th, 2014

Não se iluda com fantasias, pois nelas está o exagero de quem as pintou, querendo chamar atenção de infantis criaturas e até mesmo dos mais letrados homens de bem. Ninguém escapa de quem tem sagacidade doentia. Às vezes, pensamos que somos inteligentes, bem informados, que jamais cairemos numa armadilha. Puro engano! Somos muito vulneráveis e facilmente nos envolvemos nas mais absurdas tramas de espertalhões em trajes de mocinhos, e muitos deles moram no mesmo condomínio.

Diz um adágio popular que devemos confiar desconfiando. E mesmo assim nos expomos a sóis que não aquecem e luas que não esfriam. Beijamos bocas que não são doces; tocamos mãos que não afagam; olhamos olhos que não enxergam; caminhamos ombro a ombro com desconhecidos que até podem ser futuramente bons. Destarte, nadamos sem rumo porque as incertezas são grandes! E quando navegamos sem bússola, num pequeno descuido podemos espatifar-nos nas pedras da margem mais próxima. Nosso dia a dia é uma tremenda incerteza; nossas perspectivas se dissipam quando os ventos sopram no sentido contrário. Nesse instante perdemos o leme da embarcação e a bússola que nos orientava, enlouqueceu apontando para todos os lados.

É mister parar, pensar, ouvir nem que seja o ronco do vento raivoso que sopra do oceano para o deserto. Engendrar um plano é preciso. Deixar que as lágrimas lavem a sujeira do rosto é desistir da caminhada que não sabe se está no início, no meio ou no fim. Quem apontar, entrementes, para si mesmo tem que saber por que está fazendo. Pois o paiol de seus sonhos só ardeu porque esse mesmo fogo destruiu primeiro as estruturas familiares até então intocáveis e imaculadas de sua vida.

Combino angústias com alegrias, pois só assim não sofrerei tanto. Divirjo de muitos que esquecem que a vida não é esse macabro circulo vicioso. Não nos acostumamos com dores, tristezas, insegurança, mas somos partidários de alegria, bonança, felicidade, riqueza. Essas coisas negativas e positivas juntas formam a essência do ser que ainda engatinha, que se arrasta e tropeça até mesmo em empecilhos de pequeno porte. Um dia todos nós seremos anjos e quando isso acontecerá sinceramente não sei, mas é um fato e não nos esqueçamos disso em nenhum momento da vida.

As adversidades que surgem em nossa caminhada estão intimamente ligadas ao que somos, ao que seremos e ao que deixaremos de ser. Somos isso ou aquilo. Se isso e aquilo que somos não dependessem de nosso esforço, certamente culparíamos o vizinho, o esposo, a esposa, o sogro, a sogra ou até o Criador de todas as coisas visíveis e invisíveis. Tudo que somos é o fruto da árvore que plantamos. Cuidemos, pois, muito bem de nossas plantinhas. Os frutos que elas produzirem serão consumidos por nós mesmos. Se forem amargos que suportemos esse amargor sem lamentação.

O dia de hoje me trouxe uma riqueza incomensurável! Apostei que meus amigos deveriam ser homenageados não só pela vitória do Brasil sobre a Colômbia, mas também que pudessem sentir-se felizes ao lado de seus familiares, numa tarde memorável que todos riem e se sintam as pessoas mais felizes do mundo sem os desandares que se nos apresentam diariamente. Hoje é dia de festa. Que as incertezas sejam jogadas na lixeira e as alegrias postas num altar.

%d blogueiros gostam disto: