Arquivo de janeiro, 2016

O POEMA DO AMOR

quinta-feira, janeiro 14th, 2016

Quando o amor acontece o corpo se mexe,

O coração pula em cambalhotas ao espaço.

E salve-se quem puder!

Quando o amor acontece seu sorriso dilata-se;

Seus olhos brilham como cristal!

E solta o hálito do desejo sua juventude

Que com o mínimo de esforço abraçam-se os namorados.

Montanhas de desejos acumulam-se tal qual

O grande espectro invencível da saudade.

Enquanto as lágrimas seu rosto banham

Só você, e mais ninguém, sabe o que fazer:

Como e onde tocar com seu cajado.

As mãos brigam entre si; agarram-se, esfregam-se em demasia.

A saliva seca, as mãos suam, os lábios tremem ao se tocarem.

O mais nobre dos príncipes entra em ação,

Mas há quem o acolha em segurança em seu catre.

É bom saudade porque termina em desejos;

Que termina em aconchego, que termina em poesia.

O mais lindo poema de amor vivido por um casal

Numa noite de desejos e aconchegos,

É a realização do com que os dois já sonharam.

A vida encurta assaz quando se não ama.

E morre-se precocemente sem ter tido saudade, sem ter vivido, sem ter amado!

Morre-se muito mais por não se ter respondido ao que o coração desejava.

Por isso mesmo ame muito; não há desperdício quando se ama mais.

 

 

Anúncios
%d blogueiros gostam disto: